segunda-feira, 21 de março de 2016

A psicóloga tornou-se a cliente

Olá! Há quanto tempo! E agora levam com um update grande, tem estofo? ahah :) Para começar levam já aqui com uma fotografia do meu braço com as picadas das alergias, não se vê tão bem como estava, mas estava mais vermelho e dava um comichão de bradar aos céus.

Não ponho a imagem maior que não vale a pena estar a esfregar-vos as minhas alergias na cara! Descobri coisas novas, que não me agradaram e que vou ignorar, sou alérgica ao pelo dos cães e dos gatos. Ora era o que faltava, quero um cão um dia e em casa dos meus pais há dois gatos, nunca senti o mínimo sinal ao pé deles. Mas o resto é ao pó da casa, isso já sabíamos e uma outra novidade, a um tipo de erva alta...só me lembro do nome crisália...é uma erva? É que fui pesquisar e não me aparece cá erva nenhuma mas sim um dos estágios da larva passar a borboleta.
BOM. Tirando isto tudo, o senhor doutor diz que não tenho intolerâncias alimentares. Vamos cá ver uma coisa, então eu começo a vomitar e tenho gastrites agudas do ar? aaaaaaaaaaaaaaai. Ele diz que desde o início que é um quadro de ansiedade. E eu a bater o pé a dizer que não. Ás tantas reencaminhou-me para um psicólogo clínico. Foi uma choradeira que me secou. Estar em fase de negação é complicado. E eu ainda nego a hipótese de ter sido tudo ansiedade, e sim que a ansiedade surgiu por causa das idas ao hospital que tem outra origem. MAS, vamos lá ao psicólogo. 



Este fim-de-semana fui a Évora. Senti o cheirinho do Alentejo, senti a normalidade que ali vivia, senti a felicidade que tinha antes de ir para Lisboa, a calma, as migas maravilhosas feitas pelos pais de uma grande amiga que por acaso é mãe de um grande amigo e conheço toda a família, dormir em casa deles onde passei tanto tempo quando estudava lá...fez-me tão bem. E depois para vir embora? Excedi o limite da choradeira, cheguei a casa e deitei-me, deitei-me e não me queria levantar, não me apetecia fazer nada, sentia um peso imenso dentro de mim. Comi o resto das migas que trouxe numa marmita e deitei-me outra vez. 
É notório para toda a gente que estou irritadiça, que choro facilmente, que estou diferente...e eu tenho noção que estou um pouco diferente, mas daí começar a ir a um psicólogo, é um choque. Mas vou marcar. Tenho de abrir a pestana, não ir ás aulas, não sair à noite quando todas as semanas ia para os copos, deixar de ir beber cafés com amigos, ter ataques de choro, de ansiedade, eu, que estudei três anos de Psicologia já mais deveria saber que não estou em mim.

E ficam com uma fotografia de Monsaraz. Não há vista mais linda que a do Alentejo. É um desgosto ter saído de lá. Mas preciso de aprender a recordar com amor e não com tristeza. 


19 comentários :

  1. Tens que te mudar para o Alentejo. Aquela paz, aquele sol, dão outro alento.
    Então quer dizer que pelos relatórios médicos, não podes comer cães nem gatos sem lhes tirar primeiro a pele. eheheheh
    Também não conheço essa erva. Conheço "crisálida", que é uma das fases de desenvolvimento na metamorfose.
    Mas isso também só era importante se fosses vegetariana e comeces essa erva. eheheh
    Pronto, já chega de parvoíce.
    As tuas melhoras e vai com calma. Não penses muito no amor alentejano que deixáste lá por Évora. Arranja um mais perto de casa. ahahah

    ResponderEliminar
  2. Não vejo qual o problema de ir ao psicólogo. É como ir ao dentista tratar os dentes ou ao otorrino tratar os ouvidos.

    ResponderEliminar
  3. Tu melhor que ninguém hás de saber que as idas ao psicólogo te farão bem com certeza :) Nada como ir e depois logo se vê :)
    Beijinhos enormesss

    ResponderEliminar
  4. É uma treta! E podes negar, e podes bater o pé, e podes espernear!... Mas, no fundo, sabes que é inevitável e que é o melhor para ti... Vais ver que te vai fazer bem :)

    Força!

    ResponderEliminar
  5. Querida Diana,não sou psicologa,mas lendo tua história,senti uma grande ansiedade e uma alta sensibilidade.Por isto te perguntei se já fazias meditação e exercicios de respiração.Aquiete,respire fundo e viva tua bela vida.As veses criamos alguns fantastamas dentro de nós que é dificil nos livrarmos deles,confie em ti,olhe dentro de ti e veja que é capaz de segui leve,em paz ,serena e feliz.Torço por ti,beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Um beijinho muito grande querida. Estou preocupada contigo... Cuida-te! Abracinho

    ResponderEliminar
  7. Olá Diana,
    Voltei para tentar ajudá-la, porque vivi problemas semelhantes em jovem, também vomitava todos os dias, chorava, etc e não saia, a não ser para o emprego. Era tudo ansiedade. Tb fiz montanhas de exames médicos e estava tudo bem.
    Há sempre uma causa subjacente à ansiedade. Problemas familiares, perdas, mudanças, mas antes de tudo algo que ocorre na infância principalmente carências de afeto ou outras situações que dão origem às fobias e que surgem nos momentos em que estamos mais debilitadas emocionalmente.
    O psicólogo ajudá-la-á a identificar esses acontecimentos e ao mesmo tempo a encarar a realidade.
    Depois com muita força de vontade enfrentar de frente os medos não deixando que eles a vençam. No entanto é necessário muito apoio e compreensão de quem está à sua volta. Tente distrair-se e fazer coisas saudáveis, principalmente ao ar livre, caminhadas, etc.
    Um beijinho e força!

    ResponderEliminar
  8. vieste a Évora, à minha cidadela :)

    ResponderEliminar
  9. Eu também vou à minha primeira consulta de imunoalergologia em Abril. Ainda não sei ao que é que sou alérgica.

    ResponderEliminar
  10. Boa noite Diana,
    Respondendo à tua pergunta:
    Em jovem era acompanhada pelo medico de clínica geral que me receitou um medicamento (ansiolitico) que ajudou. Depois casei e tive os meus filhos e andei bem durante alguns anos. Mais tarde essas situações voltaram num momento de grande cansaço fisico e psicológico e ai procurei ajuda de psicólogo que me ajudou muito. Também regressei à minha igreja onde senti muita protecção de Deus. Já passaram muitos anos e neste momento consigo controlar a minha ansiedade.
    Um beijinho, amiga, e tenta por exemplo ocupar tempos livres em voluntariado.É muito gratificante e vai ajduar-te também.
    Ailime

    ResponderEliminar
  11. eu tirei a licenciatura entre 2009 e 2012, em Biologia Humana e tu?

    ResponderEliminar
  12. Vai tratar disso, Diana, antes que ela se apodere de ti, essa tal de ansiedade. :P
    Adoro as tuas ovelhas! :)

    ResponderEliminar
  13. Ainda bem que vais procurar ajuda! Vais ver que te sentirás melhor!
    Eu, já ando em terapia há 3 meses e digo-te, deveria tê-lo feito há mais tempo!
    Ando a aprender muito sobre mim e sobre o que me rodeia!

    ResponderEliminar
  14. Sofro imenso de ansiedade há uns anos, e no início também negava à médica e não aceitava.
    Agora noto que é perfeitamente verdade...
    O Alentejo é lindo *.*

    ResponderEliminar
  15. oh. as melhoras! como bem deves saber, falar com a psicologa vai-te fazer bem certamente! sei que deves ter "amigos reais" para te ajudar, mas se precisares de alguma coisa, envia-me um mail para conversarmos um bocado.:) beijinho enorme!

    ResponderEliminar
  16. Espero que fiques bem e as melhoras :) os momentos maus também fazem parte, infelizmente. As consultas vão ser o primeiro passo para ficares bem :)

    ResponderEliminar
  17. Diana, um conselho que penso que te poderá ajudar: tu, para além de teres o curso de psicologa, és humana! De carne e osso. E os humanos -todos- sofrem, riem, choram. Tens direito a sentir todo o tipo de emoção independentemente da profissão que irás exercer um dia. És a Diana. Não a Diana Psicologa-Não-Sofre-Anti-Emoções-Negativas. Beijinho e Força!

    ResponderEliminar
  18. Pode ser perfeitamente ansiedade. No inicio também vomitava, tinha imensas dores de estomago, uma coisa terrível, e caganeira a toda a hora, sem contar com os restantes sintomas...
    A ansiedade causa muita coisa!
    Não te consigo enviar email...

    ResponderEliminar