sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Não era suposto

Sinto que o meu blogue é muito alegre, acho que sempre transpareceu bem a pessoa alegre que sou, estou quase sempre bem disposta, adoro o que faço diariamente, estou sempre bem com a vida. Até que em Novembro começou a saga de ir para o hospital e de andar até agora a tentar perceber que intolerância alimentar existe ou se não existe nada disso...(para a semana mais análises) e pensei que a saga seria só nesse sentido mas não. 
Da última vez que fui para o hospital foi porque comecei a meio de uma frequência a tremer, nem conseguia escrever, a suar, com dificuldades em respirar e a ver tudo turvo...pensei/pensámos que estaria relacionado com o quadro clínico que andamos a tentar perceber mas agora é que percebi, foi um ataque de ansiedade, puramente. Sem eu me aperceber que era isso. Sem eu ter qualquer controlo sobre o meu corpo. 
E no primeiro dia de aulas, a passada segunda-feira voltou a acontecer, estava tudo bem, eu estava tranquila, entrei na conversa com uma colega minha, e quando me sentei comecei uma guerra interna infernal, "não vais aguentar a aula toda, ainda te vais começar a sentir mal disposta", "a medicação faz efeito até ver", "olha que a sala é muito pequena, e apertada e depois para saíres tens de passar por muita gente", "não vais conseguir estar bem a aula toda", passei-me, levantei-me e sai...só parei de pensar quando cheguei ao meu quarto e me sentei. Ai percebi, tive outro ataque de ansiedade, o meu foco de conflito é a sala de aula, uau, que conveniente para quem está a estudar num Mestrado não é?
Na quinta tinha outra, lá fui, almocei, tudo bem, os comprimidos tem feito com que não ande mal disposta por isso tenho estado bem...quando estava a subir a rua para a Universidade desatei a chorar, e a rir, de estar a chorar...tomei um calmanzito, mais um comprimido para a goela, fico um bocado pedrada na primeira meia hora, depois vai passando mas a sensação de fracasso não passa. E a minha cabeça não para de girar em torno desta questão, e agora? O foco da minha ansiedade é a sala de aula visto que foi onde tive o meu primeiro ataque de ansiedade...e estou a arranjar mil uma opções para poder fugir disto, não consigo lidar com isto, e ao mesmo tempo sei que consigo mas a minha motivação está a descer, e a descer...e sei que poderei fazer cadeiras na mesma sem ir às aulas, mas e as apresentações orais? Se não consigo sentar-me quieta numa sala de aula certamente mais difícil será apresentar algo oralmente, e eu nunca tive problemas com isso...sempre fiz apresentações, sempre me apresentei nas aulas sem qualquer problema, e do nada, surgem estes ataques. 

Não tarda, não tarda nadinha estou a pedir ajuda, e na próxima vez que for ao médico tenho de lhe falar disto tudo, quem sabe a medicação não está a afetar-me também. 
Entretanto vou fazendo os trabalhos e tudo o mais, vou experimentar uma meditação guiada para a ansiedade e...vou contando as novidades, prometo que não será só post's destes, até porque quanto pior estou, menos apetece escrever, não sentem o mesmo?

Para vocês, um óptimo fim-de-semana, o meu será tranquilo com as minhas memés. O desafio vai ser voltar a Lisboa na próxima semana.

16 comentários :

  1. Tenho muita pena em ler que te sentes assim. Sei que qualquer coisa que vá dizer não ajudará, mas tens de tentar relaxar e lembrar-te que se te sentires mal, não faz mal. Estarás acompanhada. Conta a uma colega o que se passa e envolve-a na situação. Para te sentires mais segura, mais acompanhada quanto tiveres de ir para uma aula. Talvez não te sintas tão ansiosa.
    Força miuda!

    Giveaway no blog! Podes ganhar um par de óculos grátis! Participa, sim?
    Beijinho
    http://the-not-so-girlygirl.blogspot.pt/2016/02/giveaway-firmoocom.html

    ResponderEliminar
  2. Olá Diana, lamento esta tua situação. Nestes casos por vezes até a boa vontade em ajudar pode complicar. Tenta ter paciência contigo mesma.... Desejo que encontres rápidamente uma solução para o teu caso. Boas melhoras e Beijinho amigo Rosário *capinha*

    ResponderEliminar
  3. Isso é muito chato. E quando se entra na roda dos medicamentos, é provável que algum faça bem a uma coisa e mal a outra.
    Eu andei uma fase em que não conseguia dormir com a porta do quarto fechada. Mal apagava a luz, parece que sentia o teto a descer sobre mim e dava um salto da cama e ia dormir na sala.
    Agora nem sei se já passou, porque deixo sempre a porta entreaberta.
    Olha, espero que descubras depressa a causa dessa ansiedade. E desculpa a brincadeira, porque o assunto é muito sério, mas não resisto a fazer uma piadinha.
    Quando chegar a primavera tens de convencer os professores a dar a aula no jardim da faculdade. eheheh
    Pronto, já disse. Desculpa. A sério. As melhoras e bom fim de semana.
    Até podias levar as memés e enquanto tinha a aula, elas pastavam.. eheheh
    Opá, isto é horrível. Desculpa mais uma vez. Vou ser castigado. ahah

    ResponderEliminar
  4. Óhhhhhhhhh, Diana! Realmente transmites alegria, tu, o teu blog e as tuas fotografias no instagram, que eu tanto gosto de ver. Espero que melhores depressa. Não sei que te diga. Não sei que comente. Mas sei que tu és forte o suficiente para tentar ultrapassar essa fase menos boa. Tens que pensar positivo. Sabes que os teus seguidores vão estar aqui, caso precises. Um beijinho grande *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tens nada que agradecer pelo comentário! Espero que estejas melhor :)) Beijinho, Diana **

      Eliminar
  5. Só uma fase mais stressada... em que todas as pressões se juntam... numa altura em que o teu organismo, estará mais debilitado, por essa suposta intolerância...
    Tens que te compreender... e te julgar menos... e te exigir menos de ti... a saúde em primeiro lugar... tudo o mais vem depois... sem ela... é que não somos mesmo nada.
    Depois dos testes e dos resultados das análises... aí, é que poderás tirar conclusões... até lá... relaxa, miúda... para não te desgastares mais... e não agravares qualquer estado clínico... Fazes o que puderes... e não o que gostarias de poder fazer... Afinal... esta vida é feita de contrariedades, mesmo... mas pôr a saúde em risco... nunca é opção... depois poderás dar o litro, um pouquinho lá mais para a frente... para compensar esta fase, certamente... até teres conclusões das análises... vai com calma!
    Beijinhos! Melhoras... e aproveita o final de semana, para mandar o stress para trás das costas, e distrair-te, aí com a bicharada!...
    Ana

    ResponderEliminar
  6. Espero que tudo isto passe rápido e que te sintas melhor rapidamente. Nós aqui gostamos imenso de ti e de aqui vir...
    Um grande beijinho
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. "Podes fugir mas não te podes esconder..."
    Por isso pensamento positivo, é claro que vais conseguir enfrentar - e superar - esses problemas :))

    ResponderEliminar
  8. Querida Diana,
    Crise de ansiedade geralmente associada a stress, pressão e receios (medos),
    não fique só em medicações, procure relaxar e fazer tarefas que
    te deixe alegre e descontraída, construindo um ambiente alto astral
    para ti.
    Desejo muita energia positiva para ti!!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  9. Gostei do post
    Muito obrigada pela visita volta sempre adorei
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia
    Facebook

    ResponderEliminar
  10. minha querida, compreendo-te perfeitamente e conheço tudo o que estás a sentir.
    Desde que comecei com os meus sintomas que não levavam ao diagnóstico correcto comecei a ter ataques de pânico... Estou muito melhor ainda, mas não posso deixar de fazer a medicação... Agora já estou a reduzir, mas acompanhada com terapia :)
    Vais ver que vais melhorar, mas a sério, a terapia ajuda imenso.
    Um beijinho cheio de força

    ResponderEliminar
  11. Oi Diana! Minha sobrinha também teve este problema,está bem melhor agora.Acordou de madrugada achando que estava tendo um ataque cardíaco,pressão lá em cima e com ,dificuldade pra respirar,depois de vários exames e nada encontrado, a não ser o que relatei,disseram que ela teve um ataque de ansiedade.Deve ser muito ruim a sensação,mas lembre que por pior que seja vai passar!Fé em Deus!Beijos!

    ResponderEliminar
  12. Oi Diana! Minha sobrinha também teve este problema,está bem melhor agora.Acordou de madrugada achando que estava tendo um ataque cardíaco,pressão lá em cima e com ,dificuldade pra respirar,depois de vários exames e nada encontrado, a não ser o que relatei,disseram que ela teve um ataque de ansiedade.Deve ser muito ruim a sensação,mas lembre que por pior que seja vai passar!Fé em Deus!Beijos!

    ResponderEliminar
  13. Oh Diana, que pena saber que as coisas estão assim tão complicadas. Tens toda a razão quando dizes que o teu blog exala alegria porque realmente eu fico sempre de bem com a vida a ler-te :) Agora estes ataques de ansiedade é que não são nada desejáveis... não sei o que te dizer porque nunca passei por isso mas espero que consigas, com ou sem medicação, contornar este problema e continuares com a tua alegria de viver :) Tudo se há-de resolver!
    As melhoras minha querida!
    nem mais nem menos | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  14. Diana lamento imenso que estejas a passar por isso! Nunca te esqueças que estarei sempre algures por aí a passar boas energias :)
    Força miúda, és linda e vais conseguir ultrapassar isto mais depressa que aquilo que pensas! :) :)

    ResponderEliminar
  15. Olá, Diana.
    Já dei tantas voltas aqui pelo teu blogue que... queria dizer como vim cá parar e já nem sei - ai, de mim!
    Com que então temos uma psicóloga e que gosta de animais e gosta do campo e... faz ponto cruz! Coisa linda!
    E andas com uma ansiedade que está a querer te dar cabo dos nervos. Se posso arriscar um conselho: tem a medicação controlada para o "menos" e aposta na meditação e usa da teoria que já tens assimilada, procurando tirar o melhor proveito disso ;)
    E, acredita: essas coisas acontecem-nos, podendo se mostrar de maneira igual ou diferente, mas vêm e, hão-de ir embora!

    Sabes, tens uma postagem em que falas da enxaqueca - estás a ver meu dedo levantado? =)
    Ao fim destes anos todos, e acredita que são uns poucos, dei conta que quando estico os intervalos entre refeições ou cometo erros ( até podem ser aquelas coisas inocentes como: acesso de cocolate-mania, excesso de bolo-super-gostoso... pois... a dor ataca. Se me mexem demasiado com o sistema nervoso: a dor ataca. E se aquela amiga nossa periódica está a chegar: a dor ataaaaaca!
    Portanto começa a "olhar para ti" e "descobre-te" que fica mais fácil atacar a dor ;)

    já escrevi um testamento.
    deixo-te um beijo

    ResponderEliminar