quarta-feira, 5 de novembro de 2014

#8 Inês entrou em casa,

bateu a porta com força e despiu o casaco atirando-o para o cadeirão estrategicamente colocado na sala e respirou fundo ao mesmo tempo que se recostava no sofá. E lá começou a pensar enquanto acendia um cigarro, ainda não reacendeu a chama e como se isso não bastasse ele continua a beber e a ser agressivo e eu a deixar passar, a não pensar num futuro impossível assim. Ai tenho de ir fazer o jantar, merda não sei o que fazer, bem isto fica para pensar depois, levantou-se, apagou o cigarro e foi rumo à cozinha.

                                                                                                                        DianaM

3 comentários :